Árvore Genealógica,  Dupla Cidadania

Montando sua árvore genealógica I

Decisão tomada de fazer por conta própria sua árvore, hora de arregaçar as mangas e garimpar informações.

No post anterior sobre minha árvore disse que voltaria com mais explicações sobre como consegui fazer a minha, aqui estão.

Comecei coletando informações sobre minha família. Ligava para um, mandava mensagem para outro e aos poucos fui conseguindo montar algumas ramificações. Me cadastrei no Family Search, um dos mais bem cotados e de graça.

Depois das informações coletadas, chega o momento de adicionar tudo no site. Insira o máximo de informações, foque em datas, nomes e locais, quanto mais precisas, melhor o site te retorna com respostas. E aí, neste ponto, que começa o verdadeiro trabalho braçal.

Conforme são preenchidos, o site te recomenda dados que possam ter correspondência com os seus, como documentos, cadastros que possam ser de um de seus parentes, entre outros. Confira tudo, ainda mais se forem documentos bem antigos, a divergência de dados é imensa.

paper, writing, old-623167.jpg
Uma das maiores dificuldades, são os documentos antigos escritos à mão.

Por exemplo, na certidão de nascimento de minha avó, o seu avô tem um nome, na certidão de seu irmão, o mesmo avô tem um nome reduzido sem um dos sobrenomes. E em cada filho era registrado de forma diferente. A impressão que me passa é que os dados não eram checados ao se fazer um registro em cartório.

Um dos documentos que me foram mostrados, foi o cartão de imigração de meu pai. Foi interessante ver sua foto, novinho, com expressão de medo, recém chegado ao Brasil vindo de Portugal. Além dele, o sistema me mostrou o cartão de alguns de seus familiares que imigraram junto.

Para relacionar estes documentos a seu cadastro, basta anexar o documento às pessoas correspondentes, comparar cada uma que esta citada no documento com seus parentes. E assim na sua árvore começa a se ramificar.

Lembre-se de cadastrar caso uma pessoa tenha mudado seu nome de registro. Em Outras Informações/Nome Alternativo, você pode colocar o nome atual.

Para exemplificar, caso alguém tenha o nome de solteiro e de casado. Cadastre a pessoa com nome de solteiro e cadastre o de casado em nome alternativo. O site passa a procurar usando os dois nomes.

Pelo que pude perceber, muitos documentos brasileiros já foram digitalizados e catalogados, e assim fica mais fácil achar uma correspondência. Tive problema com meus parentes da Espanha e também de Portugal, por motivos diferentes.

Os dados da Espanha ainda não foram analisados e, as vezes, nem ao menos digitalizados.

Já os de Portugal, por serem nomes bem simples, muitas vezes até sem sobrenome, como Maria Cecília, fica complicado confirmar uma correspondência. Neste caso, é preciso comparar filiação, irmãos etc para confirmar, mas mesmo assim ainda é complicado ter certeza.

Outro problema são os documentos. Como muitas vezes são bem antigos, escritos a mão, os nomes ao serem catalogados podem ter sido escritos de forma errada. Minha bisavó, por exemplo, se chama Honorina, em alguns documentos esta Onorina, outros Odorina, e assim por diante.

Eu, pessoalmente, conferi um a um, lia todo o documento, e muitas vezes acabava descobrindo outras informações além das cadastradas no sistema. Descobri, por exemplo, o marido da irmã de meu bisavô que foi testemunha do casamento dele, mais uma pessoa para acrescentar a árvore.

Uma dificuldade recorrente, é a informação diferente em cada certidão. A impressão que fiquei foi que as pessoas não se preocupavam em checar os dados. Por exemplo, no casamento de minha bisavó, só tem o nome de sua mãe. Nas certidões de seus filhos, seu pai está como José, na do segundo filho Antônio, no terceiro Antônio Candido.  Já a mãe do meu bisavô tem o mesmo nome, mas o sobrenome, as vezes colocam o de casada, outros de solteira. Isso complica na hora de checar a correspondência, por isso eu digo que é um garimpo, tem que ir limpando as informações para tirar um pedacinho.

O site também pode te mostrar pessoas com cadastros equivalentes ao seu, perguntando se quer unificar o ID, das pessoas. Só faça a unificação se tiver certeza absoluta pois a partir da unificação as modificações feitas por você afetarão o cadastro de outra pessoa e vice-versa. 

Não deixe de comentar ou perguntar caso tenha alguma dúvida. Afinal a conversa esta solta!

Por enquanto é só, você já vai ter trabalho suficiente, tenho certeza.

Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.