Árvore Genealógica,  Dupla Cidadania

Árvore Genealógica

Com certeza já passou pela sua cabeça de onde vem a sua família, seja por curiosidade, por conta das histórias contadas entre gerações, ou até para conseguir uma dupla nacionalidade.

No meu caso, eu tinha uma contadora de histórias na família, minha avó. Ela passava horas contando sobre seu pai que veio da Espanha para tentar a sorte no Brasil. Sempre tive vontade de saber mais sobre ele. E a oportunidade surgiu.

Assisti um vídeo no canal “Vou Mudar Para Portugal“, canal que adoro por sinal, uma entrevista com o casal Luiz e Sandra, encantadores, trabalham com a procura de informações de antepassados portugueses, na sua maioria para entrar com processo de atribuição de nacionalidade.

A forma apaixonada como falavam me inspirou, coloquei o vídeo abaixo caso se interesse. Era a minha deixa para saber mais sobre meus antepassados.

Sem perder tempo, com algumas procuras (Google nesta hora é o melhor!), consegui descobrir uma forma de fazer por conta própria a minha árvore genealógica. Confesso que não é assim tão simples, é um processo confuso, complicado. As informações não são claras, os documentos muitas vezes têm erros, e com o problema da pandemia era preciso fazer tudo online.

Não se engane é um garimpo, tem que ir pegando as pedras brutas e limpando para tirar um pedacinho de informação.

Caso prefiram receber a árvore pronta, este casal me pareceu especialista, a empresa é Genealogia Lusa e como nome diz, trabalha com antepassados portugueses. Já se você é como eu e gosta de desafios, arregace suas mangas e comece a garimpar.

Meu caminho começou, com uma conta no Family Search, site muito bem avaliado em todos os lugares que falavam sobre o assunto e o melhor, é de graça. Engloba informações de outros sites e é bem simples de usar.

O site analisa as informações que você já sabia, que informou, como nome de seus pais, avós, bisavós, datas de nascimento, casamento e falecimento, e com isto te recomenda tudo que encontrar que possa ter referência com estas pessoas. É importante saber que apenas informações de pessoas declaradas como falecidas são divulgadas. Ou seja, se um dos seus bisavós for vivo, por exemplo, não serão mostrados seus registros.

Neste momento você terá muita informação para trabalhar. Foque bem em cada um de seus passos, preste atenção aos documentos, eles te dão mais informações do que apenas as principais listadas. Aos poucos vou trazendo mais dicas que fui aprendendo para facilitar seu “garimpo”.

Se vai entrar nesta aventura, Boa Sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.