Como tinha contado no post anterior, comecei minha árvore apenas com as informações de família. Ligava para um, mandava mensagem para outro e aos poucos fui conseguindo montar algumas ramificações.

Para quem quiser começar por aqui, fiz minha árvore genealógica no site Family Search, é de graça e tem muita informação, pelo que pesquisei, é um dos sites mais completos. É fazer sua conta e completar com suas informações o máximo que conseguir. E ai que começa o real trabalho braçal.

Conforme são colocadas as informações o site te traz documentos e outros usuários que podem ter uma correspondência com seus dados. Confira tudo, ainda mais se forem documentos bem antigos.

Como exemplo de documentos que me foram mostrados, foi o cartão de imigração do meu pai. Foi interessante ver a foto dele, novinho, com expressão de medo recém chegado ao Brasil vindo de Portugal. Além dele, o sistema me mandou o cartão de alguns de seus familiares que também imigraram. É só anexar o documento às pessoas, comparar cada uma que esta citada no documento. E assim sua árvore começa a se ramificar.

Lembre-se de sempre cadastrar uma pessoa que tenha mudado seu nome com nome de registro. Em Outras Informações/Nome Alternativo, você pode colocar o nome atual, tem várias opções, entre elas casamento.

Pelo que pude perceber, muitos documentos brasileiros já foram digitalizados e catalogados, e assim fica mais fácil achar uma correspondência. Tive problema com meus parentes da Espanha e também de Portugal, por motivos diferentes. Os dados da Espanha ainda não foram preparados. Já os de Portugal por serem nomes bem simples, muitas vezes até sem sobrenome, como Maria Cecília, fica complicado confirmar uma correspondência.

Outro problema são os documentos, como muitas vezes são bem antigos, escritos a mão, os nomes ao serem catalogados podem ter sido escrito errados, Eu, pessoalmente, conferia um a um, lia todo o documento, e muitas vezes acabava descobrindo outras informações. Como o marido da irmã de meu bisavô que foi testemunha do casamento dele.

Mas um erro recorrente é a informação diferente em cada certidão. A impressão que fiquei foi que as pessoas antigamente não se preocupavam em checar os dados que eram informados. Por exemplo, no casamento de minha bisavó, só tem o nome de sua mãe. Na certidão de seus filhos, o pai dela esta como José, no do segundo filho Antônio, no terceiro Antônio Candido. A mãe do meu bisavô tem o mesmo nome, mas sobrenome, as vezes colocam o de casada, outros de solteira. Isso complica.

O site também pode te mostrar pessoas com cadastros equivalentes ao seu, perguntando se quer unificar o ID. Só faça a unificação se tiver certeza absoluta pois a partir da unificação as modificações feitas por você afetarão a outra e pessoa e vice-versa.

Por enquanto é só. Você já vai ter trabalho suficiente, tenha certeza. Boa sorte!